Arte

42) PIETRO MARIA BARDI: Jornalista, escritor e cofundador do MASP

“TENHO A VIRTUDE DE UM CONHECEDOR DE ARTE”

por Jairo Máximo

54

Pietro Maria Bardi em São Paulo / Foto: Marisa Uchiyama

Pietro Maria Bardi* (La Spezia, Itália, 1900) Jornalista e escritor. Cofundador e diretor do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) que conta com a mais importante coleção de arte da América Latina. É autor de diversos livros e artigos sobre artes ou outras divagações. Chegou ao Brasil na década de 40 trazendo duas exposições de arte italianas. Nesta entrevista exclusiva, concedida em São Paulo, afirma: “Não sou um artista. Ser artista é fazer arte o dia todo e, se possível, a noite toda”.

Hoje

Não tenho amanhã, trabalho sempre pensando no agora.Resultado de imagen de libros de Pietro Maria Bardi

Bola pra frente

A vida se dá para frente. Sempre virá o amanhã.

Feliz!

Nunca me perguntei se sou feliz ou infeliz.

Domingão

Adoro o domingo porque tenho o dia todo livre para trabalhar.

Prazer

Gosto muito de trabalhar. O trabalho me dá o máximo de prazer.

Moleque esperto

Tenho um passado muito rico porque comecei minha vida muito cedo, bem cedinho.

Ser inteligente

Aí, levei um escorregão, bati a cabeça e fiquei inteligente, mas isso é só ironia.

Portinari, Di Cavalcanti e Lasar Segall

Quando abri o Museu de Arte de São Paulo, a primeira coisa que fiz foi comprar, pessoalmente, um Di Cavalcanti, um Lasar Segall e um Cândido Portinari e doar à Galeria de Arte Moderna de Milão. Não expuseram porque eram pintores do terceiro mundo.

Semana de 1922

A Semana de 22, apesar de ser a reprodução da Escola de Paris, foi à explosão de um desejo de novidades, onde se destacou também o valor de vários artistas.

“Futebol em Brodósqui”, de Cândido Portinari

Abre alas

Respeito muito os pioneiro todos os que rompem uma tradição, todos os que, ao invés de acomodarem na rotina, pensam em dar uma palavra nova.

Século fértil

Neste século tivemos muitas novidades.

Virtude

Eu tenho a virtude de um conhecedor de arte, conheço o passado, se isto é ser conservador.

Pietro Maria Bardi e Assis Chateaubriand

Não entramos (Bardi e Chateaubriand) para a história, entramos para a crônica, que é mais do que a primeira, pois está sendo discutida agora. A história só se faz um século depois, no mínimo.

“Duas Amigas”, de Lasar Segall

Mestre

Se ensino alguma coisa hoje é apenas para manifestar minhas ideias. Não tenho a intenção de que o outro as aceite. Manifestar-me sempre foi uma das minhas preferências.

Escrever

Toda semana escrevo uma página na revista Senhor. Chame a isto de mania, ou de vício, não sei, ou até de esquizofrenia.

Ser Artista

Não sou um artista. Ser artista é fazer arte o dia todo e, se possível, a noite toda. ●

N. do A. – Participou nesta entrevista Robson Regato, publicitário.

● Esta entrevista faz parte do projeto do livro A Tumba Aberta e foi publicada no jornal Pícaro de Mogi das Cruzes em dezembro de 1986.

* Pietro Maria Bardi morreu em outubro de 1999 em São Paulo, Brasil.

20160420_142224

Pietro Maria Bardi no jornal Pícaro em dezembro de 1986

 

Anuncios
Estándar

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s